16 benefícios da Meditação

Atualmente no ocidente temos a tendência de validar algum conceito filosófico através do pragmatismo cientifico no qual estamos mergulhados.


Com a meditação também temos muitas validações atuais dos seus benefícios em diferentes aspectos da nossa existência, vejamos a seguir 6 principais exemplos:


Fisicamente:

1 – Melhora o sistema imunológico 2 – Reduz as dores 3 – Reduz a inflamação a nível celular


No emocional: 4 – Aumenta as emoções positivas 5 – Diminuí a depressão 6 – Diminuí a ansiedade 7 – Diminuí o stress




Meditação em grupo - criando sinergia


Melhora a sua vida social:


Podemos pensar que meditação é uma atividade solitária, porém grupos de meditação, principalmente para os iniciantes, são uma ótima pedida, pois a sensação de união e conexão é maior.

8 – Aumenta la conexão a nível social e a inteligencia emocional 9 – Te faz mais compassivo


Aumenta o auto-controle:

10 – Melhora a capacidade para controlar as emoções 11 – Melhora a capacidade de introspecção


Melhora a função cerebral: 12 – Aumenta a quantidade de matéria cinzenta 13 – Aumenta o volume de matéria cinzenta em áreas relacionadas com a regulação das emoções e do autocontrole Melhora a produtividade:

14 – Aumenta a atenção 15 – Melhora a capacidade de realizar múltiplas tarefas 16 – Melhora a memória







Como meditar

A Prática da meditação é ensinada e estimulada a milênios na história humana, diferentes tradições religiosas e filosóficas deram significativo acréscimo a esse conceito.


Grandes mestres meditadores são, até hoje em dia, e possivelmente por um futuro longínquo, dignos de reverências e estudos, tanto na história ocidental quanto oriental.



mesmo nas tradições cristãs a meditação ou contemplação sempre esteve presente.


Existem muitas práticas diferentes de meditação, temos por base acreditar que meditar é simplesmente sentar em lótus e ficar com a mente em branco, porém vemos que a história não é bem essa, diferentes formas de meditação podem envolver atividades físicas mais extenuantes que uma corrida, ou práticas que envolvem muito barulho e movimentos rápidos, mas no geral ela tende a um objetivo, a plenitude da mente, a paz interior, aprender um pouco mais sobre o autoconhecimento.



Em suma, o que devemos fazer para uma prática simples de meditação é sentar-se confortavelmente (porque não deitado? pelo simples fato de não dormir, ao deitar nosso corpo já está mais acostumado a entrar em um processo de sono), não necessariamente precisa ser em alguma posição de yoga mas de uma maneira confortável, no começo a prática tende a ser curta, por isso não se importe em ficar horas a fio, de 5 a 15 minutos diários já conseguimos sentir os efeitos.


Diferentemente do estado "em branco" da mente devemos manter uma atenção focada a todo momento, compreender que virão as inquietações da mente e do corpo e simplesmente observarmos, quando vem um pensamento deixamos que ele simplesmente se vá, não racionalizar cada pensamento que vem, apenas deixar passar, e assim permanecer, sentir cada sensação, escutar cada som ao seu redor, estar plenamente presente sem qualquer busca, apenas presente no momento.


No budismo se ensina que o pleno estado de paz e alegria é quando paramos de correr atrás da satisfação ou da sensação de momentos felizes ou tristes, ou seja, é o momento em que não buscamos nossa felicidade nem buscamos evitar a nossa tristeza, mas simplesmente observamos o ir e vir dessas energias, como as ondas do mar.


Somos como um homem parado durante décadas à beira do mar, abraçando certas ondas “boas” e tentando impedir que elas quebrem e simultaneamente repelindo as ondas “más” para evitar que se aproximem.


Dia sim, dia não, o homem está na praia, indo à loucura com esse exercício inútil. Ele acaba por se sentar na areia e apenas permite que cada onda venha e se vá a seu bel-prazer.


Que paz!





Conclusão


A própria etimologia da palavra nos remete ao seu sentido mais puro, o termo páli para o conceito de meditação é dhyana que traz um sentido de cultivar, da palavra MEDITAR podemos extrair um anagrama como ME EDITAR, ou seja a prática, de preferência diária, pode nos transformar, nos re-editar, apagar antigos conceitos, vícios, venenos e crenças limitantes, ou seja nossas ervas daninhas, e cultivar no local boas sementes, de consciência, paz, virtude, compaixão.





Para cultivarmos uma vida saudável seja a nível físico, emocional ou mental (e consequentemente espiritual) é fundamental a prática diária da meditação, só assim poderemos, de fato, saber o que é auto conhecimento, saber o que de fato são nossos pensamentos e sentimentos e assim poder transcender o estado de "trevas" em que vivemos na matéria, a meditação pode ser intensificada com o uso de mantras e mudras(que serão discutidos em breve!).


Boa Meditação a todos !


Namastê!



Raony Dubas é um dos dirigentes do Templo Polimata de Boituva e um pesquisador nato de diversas cadeiras de estudos, inclusive, do Budismo

80 views

© 2021 Templo Polimata  - Todos os Direitos Reservados